BEM-VINDO * deixe sugestões e comentários * OBRIGADO PELA VISITA

27 de dezembro de 2007

Como foi o Natal?

O Natal foi espectacular. Reflectimos, aprendemos e criámos o Natal.

A escola ficou muito bonita, decorada com os nossos trabalhos.

O bazar foi um sucesso. Agradecemos a quem nos visitou e adquiriu as nossas produções natalícias.

Fizemos um lanche de Natal e … recebemos a visita do Pai Natal.

Obrigado à Associação de Pais pela colaboração.


22 de dezembro de 2007

Vamos ao Presépio...

Neste sítio


construam um presépio que depois pode ser animado...
Divirtam-se e

BOAS FESTAS

12 de dezembro de 2007

JORNAL DA PEQUENADA

A primeira edição deste ano do Jornal da Pequenada já está a ser distribuida. Os alunos e os docentes empenharam-se na edição/redacção de um jornal que espelhasse a motivação e o dinamismo com que são desenvolvidas as actividades na escola. Através do Jornal da Pequenada todos podem entrar na Escola do Falcão.
Eis alguns dos artigos:
A NOSSA "NOVA" ESCOLA OS NOSSOS PROJECTOS ACTIVIDADES DE LÍNGUA PORTUGUESA ACTIVIDADES DE INGLÊS ACTIVIDADES DE MATEMÁTICA HALLOWEEN A HISTÓRIA DO XADREZ LENDA DE SÃO MARTINHO, ADIVINHAS E PROVÉRBIOS SEMANA DA ALIMENTAÇÃO FORMAÇÃO CÍVICA VIVA O LEITE PORQUE É NATAL PESQUISAS PLANO NACIONAL DE LEITURA AS NOSSAS HISTÓRIAS QUANDO CRESCER...
E para quem não tem a oportunidade de adquirir o Jornal da Pequenada impresso, está disponível em formato PDF, basta clicar na barra de menu.

9 de dezembro de 2007

Feliz Natal!



Adivinham quem está sempre convosco?

Claro... Quem havia de ser!
Muito bom Natal para a pequenada, para os seus pais e para os seus professores

16 de novembro de 2007

Folhas de Outono

Que lindas estão as nossas as nossas folhinhas! Já viram? Foi com a ajuda da nossa Animadora.

9 de novembro de 2007

O Nosso Magusto


Hoje celebramos na nossa escola o S. Martinho. Nada faltou!!!

Tivemos fogueira, jogos tradicionais, representação da lenda de S. Martinho, canções e claro, como não podia deixar de ser as castanhas e a jeropiga (que para nós é groselha docinha...).

À entrada da escola simbolizamos uma "banca de feira", com uma mostra de produtos característicos desta época do ano: diospiros, nozes, castanhas, milho, uvas, abóbora, entre outros.

Alguns alunos vieram vestidos a rigor: de camponês ou camponesa para que determinadas tradições não sejam esquecidas.

Foi um dia muito divertido!

16 de outubro de 2007

Semana da Alimentação

Estamos a realizar a Semana da Alimentação, desenvolvendo várias actividades e produzindo muitos trabalhos relacionados com este tema.
Nesta semana, estamos a esforçar-nos por realizar uma alimentação saudável, começando pelo lanche da escola.
Hoje, Dia Mundial da Alimentação, os alunos levaram, para casa, um folheto com a roda dos alimentos, as principais regras da alimentação saudável e um exemplo de ementa para todas as refeições do dia.

10 de setembro de 2007

Estás pronto? ARRANCAR

Preparados para mais um ano lectivo?
Sexta-feira, dia 14, começam as reuniões de apresentação. A partir daí é sempre a andar...
Para os mais curiosos, posso acrescentar que a nossa escolinha está muito bonita. De cara lavada e roupa nova, preparada para vos receber na próxima segunda-feira.
Siiiim...2ªfeira, pensavam o quê?
Já acabaram as férias, vamos ao trabalho!
Agora é tempo de arregaçar as mangas e começar a trabalhar (ou a limpar, como queiram)!
Até 2ª!

1 de setembro de 2007

Acabaram as férias!...Ao trabalho!...


Se puderes,
Sem angústia e sem pressa.
E os passos que deres,
Nesse caminho duro
Do futuro,
Dá-os em liberdade.
Enquanto não alcances
Não descanses.


De nenhum fruto queiras só metade.
E, nunca saciado,
Vai colhendo
Ilusões sucessivas no pomar.
Sempre a sonhar
E vendo,
Acordado,
O logro da aventura.
És homem, não te esqueças!
Só é tua a loucura
Onde, com lucidez, te reconheças.


Miguel Torga
(...adivinhem quem vos deseja bom ano!)


23 de maio de 2007

Para ler... e gostar!



Livro

um amigo

para falar comigo

um navio

para viajar

um jardim

para brincar

uma escola

para levar

debaixo do braço.


Livro

um abraço

para além do tempo

e do espaço.



Luisa Ducla Soares


18 de maio de 2007

Fundo do mar




Boa tarde

Como o calor que está a praia chama!

Fundo do mar

No fundo do mar há brancos pavores,
Onde as plantas são animais
E os animais são flores.
Mundo silencioso que não atinge
A agitação das ondas.
Abrem-se rindo conchas redondas,
Baloiça o cavalo-marinho.
Um polvo avança
No desalinho
Dos seus mil braços,
Uma flor dança,
Sem ruído vibram os espaços.
Sobre a areia o tempo poisa
Leve como um lenço.
Mas por mais bela que seja cada coisa
Tem um monstro em si suspenso.


Sophia de Mello Breyner Andersen

Nasceu na cidade do Porto, em 1919, viveu em Lisboa, onde estudou e tirou o curso de Filologia Clássica e faleceu no dia 2 de Julho de 2004.
Sophia de Mello Breyner Andersen é considerada uma das poetisas e escritoras de livros para crianças mais importantes da Literatura Portuguesa.
Possui uma obra vastíssima, que inclui, contos e obras poéticas. Os seus livros relatam as vivências da autora durante a infância. Por exemplo, para escrever A Floresta a autora inspirou-se na quinta da avó onde costumava passar férias enquanto criança.
Em 1999 Sophia de Mello Breyner Andersen recebeu o Prémio Camões, sobre o qual muito se falou e escreveu na altura.

15 de maio de 2007

Falcões no tabuleiro


Somos vencedores!

A nossa escola participou no torneio de xadez das escolas do Porto. Apesar de ser a nossa primeira participação ganhámos duas medalhas e uma tacinha.

Parabéns a todos os participantes.


11 de maio de 2007

4 de maio de 2007

LIVRO

http://www.app.pt/nte/luisads/mentiraverdade.htm
No sítio da Associação de Professores de Português podes encontrar esta obra publicada integralmente.

3 de maio de 2007

Poemas da mentira e da verdade

Olá


Como sabem a nossa escola está a participar na elaboração de um livro colectivo com outras escolas do Porto. A ideia partiu da biblioteca municipal Almeida Garrett. O mote para os trabalhos é sempre um verso do livro da Luísa Ducla Soares "Poemas da mentira e da verdade".
Deixo-vos o trabalho da nossa escola:
Se a panela tem asas (mote)

Se a panela tem asas
E o Porto tem seis pontes
A minha rua tem casas
O rio corre para as fontes!


Se o garfito tem dentes
A espátula corta o bolo
Na floresta há duendes
O perneta marca o golo!


Se este poema é composto
De mentira e de verdade
A lua só tem um rosto
Às dez da manhã é tarde!


Se o gato vai à caça
O cão passeia de trela
Eu fiz trabalhos de casa
Colei pratas nas janelas!
2º ano A
Lindo, este poema, não?!
Façam mais!

19 de abril de 2007

IMAGINAR...

Leva algum tempo a carregar, mas vale a pena esperar...

16 de abril de 2007

Sugestão de leitura


Os números do Menino Guloso

Hora de Jogar

Dá-me bolinhos mas não só um.

Desde o almoço faço jejum.

Dá-me bolinhos mas não só dois.

Como um agora outro depois.

Dá-me bolinhos mas não só três,

que os vou papar duma só vez.

Dá-me bolinhos mas não só quatro,

para os provar logo no quarto.

Dá-me bolinhos mas não só cinco.

Com tanta fome eu bem os trinco.

Dá-me bolinhos mas não só seis,

todos maiores que bolos reis.


Luísa Ducla Soares, Poemas da Mentira e da Verdade, Livros Horizonte

12 de abril de 2007

Sugestões

Bom dia!
Plano Nacional de Leitura
Deixamos algumas sugestões de actividades

O minuto da poesia
Na transição entre duas actividades diferentes, pode facilmente incluir-se um minuto dedicado à poesia, utilizando livros de poesia, instrumentos musicais e eventualmente uma campainha para dar início a este momento que se quer muito especial. No 1º Ciclo, a fim de criar um ambiente lúdico e atractivo, o professor pode ainda usar um chapéu ou outro adereço, como símbolo do “tempo poético”.

Os livros utilizados devem ser mostrados aos alunos, identificados com o nome do poeta, ou dos poetas, se tratar de uma colectânea. Pode também chamar-se a atenção dos alunos para a capa ou para as ilustrações. No final da leitura, o livro deve ser disponibilizado aos alunos que o desejem manusear ou ler outros poemas.

Ilustrar um poema
Escolha
Devem ser privilegiados os poemas que evocam imagens para facilitar a reprodução visual do poema.
Etapas
Começar a actividade falando dos ilustradores de livros de poesia, mostrando exemplos de álbuns onde os poemas são ilustrados. Discutir com os alunos o papel do ilustrador (dar a atmosfera do poema, representar os sentimentos e as imagens que ele evoca, etc.).
Ler um poema aos alunos e pedir-lhes para imaginarem que o poeta os contratou como ilustradores.
Pedir aos alunos para ilustrarem o poema. Fornecer material variado de desenho, de pintura, tecido, lã, botões, cartão, feltro, materiais de reciclagem.
Acabadas as ilustrações, convidar os alunos a apresentar e explicar o seu desenho ao grupo

10 de abril de 2007

Bom dia!


Pois eu gosto de crianças

Pois eu gosto de crianças!
Já fui criança também…
Não me lembro de o ter sido;
Mas só ver reproduzido
O que fui, sabe-me bem

É como se de repente
A minha imagem mudasse
No cristal de um nascente
E tudo o que sou voltasse
À pureza da semente.

Miguel Torga
In Brincar também é poesia

27 de março de 2007

SEMANA DA LEITURA (de 5 a 9 de Março)

O Vento

Por mais que tente, o vento
não consegue adormecer
se não tiver nada para ler.
Seja uma folha de tília
de bambu ou buganvília.

É por isso que o vento
arrasta as folhas consigo,
até encontrar um abrigo,
onde possa adormecer.
- arrastou até uma folha,
Onde eu estava a escrever!


José de Sousa Braga
(in Herbário)

Na nossa escola, a semana da leitura foi uma festa!
Lemos, ouvimos ler, escrevemos poesias e fizemos teatro. Reflectimos sobre o acto de ler e sobre a necessidade de sermos bons leitores.
No espectáculo de encerramento assistimos a um concerto da banda da Polícia de Segurança Pública do Porto que integrou leitura de poesias.

1 de março de 2007